columnist

Palavra do Bispo

Dom Reginaldo Andrietta

Sexta-Feira, 23 de Julho de 2021 às 08:15

COM MARIA A CAMINHO DA UNIDADE

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

thumbnail

A Diocese de Jales, que nasceu no contexto do Concílio Ecumênico Vaticano II, realizado entre 1962 e 1965, revive todos os anos, no aniversário de sua instalação, dia 15 de agosto, a alegria de ser Povo de Deus que cresce em comunhão, por meio de sua Romaria Diocesana. A unidade promovida pela Igreja, realçada pela Romaria deste ano, em sua 37ª edição, é uma característica fundamental de nossa fé.

Vivemos em um tempo de muitas polarizações na sociedade brasileira, que afetam os relacionamentos entre os próprios cristãos. O lema da Romaria deste ano, “Com Maria a caminho da unidade”, visa, pois, superar divisões e entrelaçar corações em Cristo. Aliás, esse lema condiz com o lema da Campanha da Fraternidade de 2021: “Cristo é a nossa Paz: do que era dividido fez uma unidade” (Ef 2,14).

Cristo mesmo o disse: “nisso todos conhecerão que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns para com os outros” (Jo 13,35). Ele orou ao Pai nesse sentido, pedindo pelos discípulos: “Que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim, e eu em ti. Que eles também estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste” (Jo 17,21). Seguir e anunciar a Cristo implica dar testemunho de comunhão.

Evangelizamos pelo testemunho de unidade. Desde os primórdios da Igreja, a unidade é sua principal identidade. O livro dos Atos dos Apóstolos o confirma: “A multidão de fiéis era um só coração e uma só alma” (At 4,32). “Todos os que abraçavam a fé viviam unidos e tinham tudo em comum” (At 2,44). Fruto desse testemunho, a Igreja crescia. “Cada dia, o Senhor lhe acrescentava mais pessoas” (At 2,44).

“A unidade dos discípulos de Cristo, portanto, é um sinal influente para suscitar a fé do mundo.” Essa afirmação de São João Paulo II, em sua Encíclica Mãe do Redentor, confirma o papel fundamental de Maria no nascimento definitivo da Igreja, em Pentecostes, unindo os discípulos em oração, propiciando-lhes acolher a plenitude dos dons do Espírito Santo, que os impulsionou à missão (cf. At 1,12-14).

Maria assumiu, então, na Igreja, a imagem de mãe que reúne e une os discípulos de Jesus. Por isso, a Romaria Diocesana de Jales, em honra à sua padroeira, Nossa Senhora da Assunção, faz sentido: promove unidade dos católicos, de todas as comunidades, paróquias e pastorais, e de todos os movimentos e organismos da Diocese, bem como inspira a unidade de todos os cristãos e pessoas de boa vontade.

Maria é mãe que acolhe a todos, mesmo quem a despreza. Evidentemente, a devoção a ela só tem sentido em referência a Cristo e à missão que ele nos confia. Ela mesma o diz: “Fazei tudo o que ele vos disser!” (Jo 2,5). Cristo é “o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14,6). Maria é guia. Que nossa Romaria a ela dedicada, nos propicie atravessar este tempo de pandemia, defendendo a vida com fé, esperança e alegria. 

Ouça a entrevista

imagem

UNIDADE EM MEIO A DIVERSIDADE

thumbnail

Padre Miguel Donizete Garcia | Adm. Paroquial – Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Auriflama

Setembro Amarelo: relacionar-se é harmonizar!

thumbnail

Pe, Valdair Ap. Rodrigues | Adm. Paroquial – São Bernardo – Fernandópolis/SP.