Sexta-Feira, 26 de Junho de 2020 às 16:03

UNIVIDA promove campanha anual de arrecadação para os indígenas da Reserva de Dourados

Este ano, em decorrência da pandemia, a 10ª missão UNIVIDA foi adiada, mas a população indígena da região de Dourados conta com a colaboração anual.

thumbnail

A UNIVIDA (Associação Humanitária Universitários em Defesa da Vida) na Diocese de Jales está promovendo sua campanha anual de arrecadação de roupas, cobertores, agasalhos, alimentos não perecíveis, especialmente, leite, achocolatados, bolachas, aqueles que não necessitem de preparo e brinquedos.

Todos os anos, em julho, a UNIVIDA por meio dos seus voluntários e das diversas comunidades que representam, recebe toneladas de doações que são destinadas aos indígenas da Reserva de Dourados/MS. Este ano, em decorrência da pandemia, a 10ª missão UNIVIDA foi adiada, mas a população indígena da região de Dourados conta com a colaboração anual.

O presidente da UNIVIDA, Padre Eduardo Lima destacou, “nos faremos presentes mais uma vez, levando as doações de todos, no inverno que costuma ser muito rigoroso na região. As tribos estão padecendo com o isolamento e há muitos contaminados entre eles. Ajude-nos a ajudá-los”.

As doações podem ser realizadas até o dia 1º de julho, na Paróquia Santo Expedito, Rua Rafael Chiarelo, 406 - Res. Hilda Helena, Fernandópolis/ SP. Doações em dinheiro podem ser feitas pela vaquinha virtual https://abacashi.com/p/apoioreservaindigenadourados.


Fotos e informações da Assessoria UNIVIDA.

Mais informações de Jales e Região você confere em www.radioassuncao.com.br

imagem

Paciente que realiza tratamento pós-covid-19 recebe celebração surpresa no dia de seu aniversário

thumbnail

A paciente foi curada da Covid-19 e se recupera na unidade de terapia intensiva (UTI) geral da instituição.

Prefeitura realiza o plantio de ipês brancos em homenagem às vítimas da Covid-19

thumbnail

Na semana em que Jales registra 172 vidas interrompidas em função da Covid-19, a Prefeitura Municipal homenageou todas as vítimas da doença com o plantio de árvores e benfeitorias nos dois cemitérios da cidade.