Sábado, 04 de Maio de 2019 às 07:21

Começaram as inscrições para o concurso da PM em São Paulo

Período de cadastro em processo seletivo com 2,7 mil vagas para novos soldados de 2ª classe da corporação

thumbnail

Começou na sexta-feira (3), às 10h, o período de inscrição ao concurso público que selecionará 2,7 mil novos soldados de 2ª classe para reforçar o patrulhamento em todo o Estado de São Paulo. A abertura do processo seletivo foi autorizada pelo Governador João Doria na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) de 30 de março deste ano.

Os cadastros deverão ser realizados exclusivamente pelo site da Fundação Vunesp. A taxa é de R$ 50. Vale destacar que as inscrições terminam às 23h59 do dia 13 de junho. Para o cadastro e a posse, é preciso ser brasileiro, ter entre 17 e 30 anos e estar em dia com as obrigações eleitorais e militares. As mulheres precisam ter altura mínima de 1,55 m e os homens, de 1,60 m.

O futuro policial deve ter concluído o Ensino Médio e ser habilitado a conduzir automóveis. Tatuagens são permitidas, desde que não faça alusão à discriminação, violência ou seja ofensiva à PM ou aos direitos humanos.

A remuneração inicial do soldado é de R$ 3.164,58, incluindo o salário-base, o Regime Especial de Trabalho Policial (RETP) e o valor de insalubridade. O soldado da PM tem como atribuição principal o policiamento ostensivo e preservação da ordem pública. A missão do profissional envolve a repressão aos crimes e a aplicação da lei, seguindo o princípio da defesa da vida, integridade física e dignidade dos cidadãos.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo

Mais informações de Jales e Região você confere em www.radioassuncao.com.br

imagem

Jales - Donizethi da Citrus Jales assume diretoria do Projeto Corpo e Mente em Movimento

thumbnail

A posse da nova diretoria será realizada na noite desta sexta-feira, 21 de fevereiro, na sede do projeto com a presença de integrantes e autoridades.

Promotor questiona Prefeitura de Jales após falta de merenda na ETEC

thumbnail

A Representação no Ministério Público ocorreu após denúncia do vereador, Luiz Henrique Viotto, o Macetão. A Prefeitura terá cinco dias para responder aos questionamentos.