Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020 às 09:02

Câncer de estômago: saiba tudo sobre a doença

O câncer de estômago (ou câncer gástrico) é o crescimento de células anormais no órgão desse sistema digestivo e pode ocorrer em qualquer local de sua extensão.

thumbnail

Você sabia que, no Brasil, o câncer de estômago é o terceiro tipo mais frequente entre os homens e o quinto entre as mulheres? E que sua estimativa de novos casos, de acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), é de 21.290, sendo 13.540 em homens e 7.750 em mulheres? Mas afinal, qual a função do estômago e sua importância para o corpo humano?

O estômago é um órgão em forma de “J”, situado na parte superior do abdômen. Faz parte do sistema digestivo, cuja responsabilidade é processar os alimentos ingeridos, extraindo deles nutrientes (vitaminas, minerais, carboidratos, gorduras, proteínas e água). Os alimentos são conduzidos da garganta para o estômago, através de um tubo oco e muscular, chamado esôfago. Após deixar o estômago, os alimentos parcialmente digeridos passam para o intestino delgado e depois para o intestino grosso (cólon).

A parede do estômago é constituída por três camadas de tecido: a camada mucosa (que fica em contato com os alimentos), a camada muscular (camada média), e a camada serosa (externa, a que reveste o estômago).

E o que é o câncer do estômago?

O câncer de estômago (ou câncer gástrico) é o crescimento de células anormais no órgão desse sistema digestivo e pode ocorrer em qualquer local de sua extensão. Grande parte desse tipo de tumor ocorre na camada mucosa, surgindo na forma de pequenas lesões irregulares, com ulcerações (rompimento do tecido) – características de cânceres ou tumores malignos. Conforme a evolução da doença, essas células cancerígenas vão gradualmente substituindo o tecido normal do órgão, migrando para outras partes, podendo até chegar a outros lugares do organismo.

Com o pico de incidência em pessoas do sexo masculino de idade mais avançada (cerca de 65% dos pacientes diagnosticados com idade superior a 50 anos), o câncer de estômago se apresenta como o terceiro mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres. Dados do INCA revelam que o número de mortes por esse tipo de tumor chega a 14.314, sendo 9.207 em homens e 5.107 em mulheres.

Sintomas do câncer de estômago

Estes sintomas podem caracterizar o câncer gástrico, mas outras condições ou doenças também podem causar os mesmos sintomas.

– Dor epigástrica (região central do abdômen – “boca do estômago”);

– Sensação de “estômago cheio” após as refeições e perda do apetite durante as refeições;

– Emagrecimento;

– Vômitos;

– Vômitos com sangue;

– Azia intensa;

– Diarréia;

– Constipação;

– Fadiga e Fraqueza;

– Fezes com sangue ou muito escurecidas (tipo borra de café);

– Dificuldade para se alimentar.

Deve-se tomar cuidado, pois esses sintomas muitas vezes não são percebidos pelos pacientes e só se tornam evidentes quando o tumor atinge um tamanho suficiente para diminuir o espaço de passagem do alimento.

Se você notar a persistência de qualquer desses sintomas, é necessário procurar um médico especialista na área gástrica, como um gastroenterologista.

Prevenção de câncer de estômago

Por ser um órgão que recebe diretamente os alimentos, a dieta é um fator essencial para a prevenção do câncer de estômago. O consumo excessivo de certos tipos de alimentos, suas conservações e a ausência de alguns deles, podem colaborar com a formação de um tumor.

OBS: Comer carnes, frutas e verduras frescas pode diminuir o risco da doença.

Fatores de risco de câncer de estômago

Os fatores de risco para câncer gástrico incluem: Infecção do estômago por Helicobacter pylori (H. pylori), gastrite crônica (inflamação do estômago), realização de cirurgia para úlcera, anemia perniciosa (distúrbio que pode ocasionar facilitação ou dificuldade de absorção da vitamina B12), metaplasia intestinal (uma condição na qual o revestimento normal do estômago passa a ser do tipo de células que revestem o intestino), polipose adenomatosa familiar (PAF) (condição hereditária que gera inúmeros pólipos no intestino grosso), pólipos gástricos, tabagismo, tabagismo associado ao consumo de álcool, ter uma mãe, pai, irmã ou irmão que teve câncer de estômago.

Alguns exames e procedimentos podem ser utilizados no processo de estadiamento da doença, entretanto, nem todos são necessários a todos os pacientes.

Rastreamento de câncer de estômago

O rastreamento desse tipo de câncer pode ser feito através de alguns exames, como: exames de sangue (bioquímica), endoscopia, teste para verificar sangue oculto nas fezes e EED (que é uma série de raios-x do esôfago e do estômago). Biópsia e a EDA (Endoscopia) são usados para o diagnóstico. A TC (Tomografia Computadorizada) é usada para o estadiamento da doença.

Tratamento do câncer de estômago
Três tipos de tratamento são utilizados para o câncer de estomago. São eles cirurgia (gastrectomia total), radioterapia e quimioterapia.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Hospital de Amor.

Mais informações de Jales e Região você confere em www.radioassuncao.com.br

imagem

Diocese de Jales promove lançamento da Campanha da Fraternidade 2020

thumbnail

'Fraternidade e vida', tema e o lema da edição de 2020 foram discutidos no evento realizado em Fernandópolis na manhã desta quarta-feira de cinzas, 26 de fevereiro.

Homens são detidos pela polícia por suspeita de roubo de carga em Santa Fé do Sul

thumbnail

Dois bloqueadores de sinal de celular e rastreamento, módulos eletrônicos de caminhão e apetrechos utilizados para prática de roubo de carga foram apreendidos pela polícia