columnist

Editorial da Semana

Editorial da Semana - Diocese de Jales

Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2020 às 09:10

A BÍBLIA É NOSSA FONTE DE VIDA

Irmã Irene Cardoso Prestes, Missionária Diocesana, Fernandópolis

thumbnail

Setembro é o Mês da Bíblia, tempo especial para redescobrirmos quão valiosa é a Palavra de Deus em nossa vida pessoal, familiar e comunitária, e motivarmo-nos a ser Igreja em missão na sociedade. Neste tempo de pandemia, tornamo-nos mais sedentos da Palavra de Deus. A Bíblia é nossa fonte de vida. Queremos beber nessa fonte que nutre nosso amor, suscita-nos solidariedade e encoraja-nos para a justiça e nos educa para defender a vida.

Com o Concílio Vaticano II, de 1962 a 1965, a Bíblia passou a ocupar o espaço que merecia na vida de nossas famílias enas atividades catequéticas, litúrgicas e pastorais.O Mês da Bíblia começou no Brasil em 1971, como fruto do Serviço de Animação Bíblica, promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.Ele tem como objetivo principal estimular o uso da Bíblia na ação evangelizadora da Igreja.

A Palavra de Deus, como fundamento de nossa identidade e nossa missão cristã, deve ser lida, meditada, rezada, vivida e celebrada de modo contínuo. Por isso, o Mês da Bíblia é um tempo forte de conscientização sobre a importância e a forma dese utilizar a Bíblia. Os cristãos, tendo a Bíblia como livro de inspiração constante, aprendem a beber da verdadeira “água”, na própria “fonte” do Espírito divino. 

Para Santo Agostinho, Deus escreveu dois livros. O primeiro deles é a própria criação, a natureza, a vida. A Bíblia, segundo livro, foi escrita para nos ajudar a entender o Livro da Vida e a descobrir nela a presença amorosa de Deus. Fomos criados à sua imagem e semelhança. Cada ser humano é, portanto,sagrado; por isso, é expressão de Deus e da sua Palavra geradora de vida.

Disso decorre a espiritualidade profética, que anuncia a aliança de amor entre Deus e a humanidade e denuncia tudo o que impede essa aliança de se concretizar: a injustiça, a violência, o abuso de poder e a idolatria. Podemos intuir três atitudes características dessa espiritualidade bíblica: a indignação diante das injustiças, a resistência aos poderosos e a intimidade com Deus na oração.

Neste Mês da Bíblia de 2020, a Igreja no Brasil propõe estudos, reflexões e momentos orantes sobre o livro do Deuteronômio, com o lema “Abre tua mão para o teu irmão (Dt 15,11)”. Deuteronômio é um livro muito rico, que mostra a aliança entre Deus e os seres humanos, fundamentada na justiça e na solidariedade com os fracos da sociedade, simbolizados pelos órfãos, viúvas e estrangeiros.

Graças ao Serviço de Animação Bíblica, que se expande em todo o Brasil, observamos uma crescente valorização da Leitura Orante da Palavra de Deus, ou seja,a leitura do texto bíblico (o que o texto diz em si mesmo), a meditação (o que esse texto diz a mim e a nós), a oração (o que esse texto nos motiva dizer a Deus) e contemplação ou compromisso (o que esse texto nos propõe realizar).

O trabalho realizado pela Comissão Bíblica e pela Equipe de Subsídios da Diocese de Jales tem sido exemplar nesse sentido, orientando a prática pessoal e comunitária da Leitura Orante da Bíblia, de modo especial neste tempo do Jubileu de 60 anos da Diocese,estimulando-nos a amar a Bíblia como fonte de inspiração para continuarmos “Crescendo em Direção a Cristo” (Ef 4,15).

Ouça a entrevista

imagem

Hospital de Amor Jales esclarece meios de doação

thumbnail

O Hospital de Amor Jales tem recebido inúmeras denúncias de que há na cidade um indivíduo recebendo doações em nome da instituição de forma indevida, com pedidos feitos de porta em porta.

Lar dos Velhinhos de Jales inicia o Desafio Solidário

thumbnail

Com o intuito de incentivar a prática esportiva, mesmo durante o período da pandemia, o Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo resolveu realizar o Desafio Solidário.