columnist

Editorial da Semana

Editorial da Semana - Diocese de Jales

Quinta-Feira, 04 de Julho de 2019 às 17:14

GESTOS CONCRETOS DE AMOR AO PRÓXIMO

Vitor Inácio Fernandes da Silva, Jornalista das Rádios Assunção FM e Regional FM

thumbnail

Uma das maiores missões humanitárias do Brasil começa a ser realizada neste fim de semana, de 05 a 12 de julho. Em sua 9ª edição, a Missão Univida parte da Diocese de Jales com mais de trezentos voluntários em direção aos povos indígenas de aldeias em Dourados, no Mato Grosso do Sul. O trabalho já ganhou repercussão nacional e o apoio de dezenas de instituições, prestando serviços principalmente ligados à área da saúde e da qualidade de vida.

O seu valor para aqueles que recebem este suporte é imensurável, onde a ausência do poder público deixa milhares abandonados, sem direito aos serviços básicos e o respeito à cultura e às suas tradições. O empenho de muitos envolvidos, impulsionados por essa missão de Igreja e a solidariedade popular, ajudam esses povos a recuperar um pouco sua dignidade. Ademais, permite-lhes fazer ecoar seus clamores por atenção.

A essência da política segundo estudos do filósofo grego Aristóteles, deveria compreender e assegurar uma vida que fosse feliz aos cidadãos por meio de formas de governos e instituições. Percebemos a fragilidade da atuação de muitos eleitos que deixaram milhões para trás. Missões, projetos, entidades, associações e várias outras condições de organização surgem de forma espontânea e popular para suprir estas necessidades.

A Univida gera formação humanitária aos universitários que participam e vida aos que são atendidos. O sentido desse trabalho corresponde ao que o Catecismo da Igreja Católica já mencionava em 1948: “A solidariedade é uma virtude eminentemente cristã que pratica a partilha dos bens espirituais mais ainda que dos materiais”. As doações de várias Dioceses à Univida e a solidariedade popular mantêm vivos muitos serviços prestados por essa Missão aos necessitados. 

Um anúncio feito pelo Vaticano encheu os brasileiros de alegria, com a data da canonização de Irmã Dulce, que passará a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres, mas o povo determinou que sempre será o “anjo bom da Bahia”. Dia 13 de outubro será marcado por aquela que sempre dedicou sua vida ao próximo. Suas obras sociais são capazes de atender 3,5 milhões de pessoas por ano, gratuitamente.

Na contramão existem ações dos próprios governantes, que visam desmontar direitos do povo brasileiro, como por exemplo, a Seguridade Social com a reforma da Previdência. Essa reforma, em discussão, pretende dificultar o acesso aos benefícios, após toda uma vida de trabalho. Se essa reforma for aprovada haverá diminuição dos valores pagos aos idosos carentes, os trabalhadores rurais serão penalizados e a aposentadoria em condições dignas se tornará impossível para os mais novos.

“Jesus nos quer apaixonados por Ele e pelo Evangelho. Uma paixão do coração que se traduz em gestos concretos de proximidade, de proximidade aos irmãos mais necessitados de acolhimento e de atenção. Exatamente como Ele mesmo viveu”, disse o Papa Francisco no Angelus, ao meio-dia do último domingo do mês de junho.  

A proximidade que pede Francisco é uma das características mais marcantes e evidentes do povo brasileiro, que deve ser cultivada por gestos concretos de amor ao próximo que culminem em lutas em defesa dos direitos, sobretudo dos que mais necessitam. Nosso empenho na missão se torna capaz de enfrentar qualquer interesse político, por isso é necessário o envolvimento de cada um de nós na construção da fraternidade concreta anunciada por Cristo.   

04 de julho de 2019.

Ouça a entrevista

imagem

O REINO DE DEUS E A VIGILÂNCIA FACE AO IMPREVISÍVEL DA PARUSIA

thumbnail

Pe. Valdair Ap. Rodrigues - Adm. Paroquial - Catedral de Jales - Paróquia Nossa Sra. da Assunção

ONDE ENCONTRAMOS DEUS?

thumbnail

Igor Sant’Ana, locutor da Rádio Assunção, Diocese de Jales